sexta-feira, 4 de agosto de 2017

A bateria da máquina fotográfica

Danke, Ulla!
Eu tinha esquecido o carregador da bateria da minha máquina fotográfica e tirei a última foto (antes da bateria acabar) no zoológico de Frankfurt. Daí a minha tia (Ulla) mandou um zap perguntando se ainda estamos vivos, porque não vinha mais nenhuma foto. Contei do carregador e passei a usar mais o celular.

Na casa dos meus pais não tinha nenhum cabo que fizesse a bateria recarregar dentro da máquina, e o carregador Canon que a minha mãe tinha era de outro tamanho. Fomos na loja de fotografias e máquinas fotográficas de Bruchhausen Vilsen e a moça me disse que não tinha nem cabo nem bateria pra vender, mas que com sorte eu acharia alguma coisa em shoppings de informática tipo Mediamarkt ou Saturn.

Sexta-feira era dia de visitar o Philip em Bremen, então eu podia correr atrás de bateria. Mas não foi preciso, porque de manhã chegou um pacote pelo correio contendo um carregador universal. Minha mãe logo concluiu que isso era coisa da Ulla. E era mesmo. Ulla, a resolvedora de problemas.
Foto tirada com a minha máquina no trailer do Philip
Assim Agnes teve tempo de tocar violão, baixo e outros instrumentos cujo nome não me recordo. Esse da foto, por exemplo, foi o Philip que fez com base numa botija de gás.

Nenhum comentário: